quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

'



Tudo apodrece, a começar pela beleza e terminar pela memória. Tudo é um conto, o que cremos, o que conhecemos, oque recordamos e até o que sonhamos.

Tudo é um conto, uma narração, uma sequência de acontecimentos e personagens que comunicam um conteúdo emocional.

8 comentários:

Melanie B. disse...

Mas se os personagens falam a mesma língua, sem ironia e com sinceridade, nada apodrece, apenas envelhece...

Daniela Filipini disse...

Somos um conto, uma narração, mas podemos escolher e mudar nosso destino!

A.S. disse...

Lilianne... tudo é um conto sim. E todos nós somos actores improvisados no imenso palco do mundo!


Beijos...
AL

Se7e/5 disse...

Numa noite quente e cheia de tesão estava necessitada de um duro e quente "rolinho de carne" bem dentro da caverna húmida do amor, entrou num barzeco e, foda-se!!, que moço lindo, uma autêntica obra de arte, perfeito e, saltava ás vistas, lindo, lindo, lindo! Um Adônis único com todas as letrinhas do desejo e tentação. Aproximei daquela montanha de beleza e tentei a sorte: -Você quer..., -ainda nem tinha bem articulado a palavra seguinte e já aquele corpão de bronze suado me arrastava para fora do bar. Meio desmaiada de emoção, recobrei meus sentidos num quarto excelente de hotel. Vá livrando da roupa, disse o pedação, e eu livrei, ficando nuinha e brilhando num calor intenso entre minhas coxas que já se escancaravam para receber o “rolão duro de carne”. Quando o gatão começou a despir-se...

O restinho???, nã, nã... só lá no se7e/5.

Érica disse...

Concordo com a Mel. Se a gente tá nessa dança, então que a gente faça direito, e sempre com bons pensamentos e consciêncisa tranquila.
Vim agradecer a visita e dizer que volte sempre, gostei muito.
Beijos

Palavras que falam por mim disse...

Olá, antes de mais nada, parabéns pelo blog!
E por acha-lo de muito bom gosto é que o/a convido a vir conhecer a proposta do meu Blog para você.

Aguado sua visita!

Forte abraço!
Karina

Daniel disse...

Acho que o tempo nos consome conforme o tempo passa depois que morremos.
Beijos

Carolina de Castro disse...

A vida não para ne?
beijos