quinta-feira, 14 de outubro de 2010

'



Ela ainda me ronda (sempre), me persegue. Quer minha cabeça. Quer que eu me entregue. Me tenta. Me força . Me suborna. Me pede. Me grita. Me encanta. Me enfurece. Me enoja e me entristece. Sinto vergonha de mim.







Meu amor minha flor minha menina
Solidão não cura com aspirina'

6 comentários:

Dan disse...

seja lá o que for, se chegar perto, nao se deixe levar.

força!

bjo

Lorena Granja. disse...

O pior disso, é que quando a gente se entrega, se arrepende. quando a gente não se entrega, se arrepende.
E aí? Fica a dúvida do que é melhor...

Na hora que li o texto me lembrei de zeca baleiro, aí embaixo o trechinho de algo dele. lindo.

beijos

Lady Me disse...

Muita força querida! Não te deixes levar!

Rara disse...

É inevitável.

João Francisco Viégas disse...

O que não dá pra evitar...

ah: "Solidão não cura com aspirina"

bjs!!

Daniel Savio disse...

Algumas vicios são melhores que outros, mas dos piores vicios são vivem em nós quando nãos nos amamos...

Acabei pensando isto ao ler o post.

Fique com Deus, menina Lilianne Mirian.
Um abraço.