sexta-feira, 27 de novembro de 2009

- Nos Braços da Solidão




E agora, o que eu vou fazer?
Se os seus lábios ainda estão molhando os lábios meus?
E as lágrimas não secaram com o sol que fez?
Os dias seguem os mais vazios, o brilho do sol já não me satisfaz, o barulho dos carros em volta não me pertubam mais, as folhas que se arrastam ao chão não prendem a atenção.A minha melhor música não encanta, os versos que escrevi não fazem sentido, as letras do bom e velho livro dos últimos dias se fazem estranhas, sem rimas, sem versos, sem emoção. O telefone que não toca, o cheiro daquele desodorante e do seda do shampoo ainda estão aqui. Abstinência. Abstinência do olhar de amor, dos beijos apaixonados dos enamorados, das juras e promessas de amor, mesmo aquelas que se sabe que jamais serão compridas, mensagens ao celular, da cumplicidade, de confidências. Vazio de um amor que ainda não chegou, saudades dos beijos que nunca compartilhei, desejo da vida que nunca tive.Estou nos braços na solidão, durmo ao lado da carênica e passo os dias com a monotonia. Sigo os dias sem fim.


Já não sei dizer se ainda sei sentir
O meu coração já não me pertence
Já não quer mais me obedecer
Parece agora estar tão cansado quanto eu
Até pensei que era mais por não saber
Que ainda sou capaz de acreditar
Me sinto tão só
E dizem que a solidão até que me cai bem
Às vezes faço planos
Às vezes quero ir
Pra algum país distante
Voltar a ser feliz
Já não sei dizer o que aconteceu
Se tudo que sonhei foi mesmo um sonho meu
Se meu desejo então já se realizou
O que fazer depois
Pra onde é que eu vou?
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim
Eu vi você voltar pra mim...

4 comentários:

Daniela Filipini disse...

Foi o mais incrivel que já li aqui, com certeza. Ma-ra-vi-lho-so!

Mågø Mër£Îm disse...

Se viu voltando pra ti... saiba esperar... uma dica... espera fazendo outras coisas além de só esperar

Déia disse...

Triste, triste...muuuito triste!

Essa música do legião, aliás esse disco é digno de uma boa gilete nos pulsos!

Mas é claro que o sol, vai voltar amanhã..

Um dia as lágrimas secam e o sorriso volta a brotar em seu rosto....

bjs

Lorena Granja disse...

sentir-se só é uma verdade da vida... pior ainda quando a pessoa se vai, mas a presença dela fica... essa sim é a pior saudade, a pior solidão... :\

lindo, muito lindo